quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Sobreviver! Acidente de parapente do Gonçalo Velez

As nossas motivações de praticar desportos de aventura passam muito pela descoberta e pela aventura controlada. O risco é uma constante e muitos temos estórias em que o limite da aventura foi ultrapassado.

Esses momentos são marcantes, uns são impelidos a desistir, a calçar pantufas para não mais as tirar, outros tiram ensinamento mas regressam consciente que a vida é efémera e que temos de reforçar a atenção para continuarmos por cá.

Mas quem se aventura e passou por momentos extremos, sabe que nem tudo depende de nós, um conjunto de factores podem levar-nos à sobrevivência ou ao desconhecido.

A estória que quero contar aqui é extrema mas com fim feliz, apesar de todos os dados e inconveniências.

É uma estória que tem como protagonista o impulsionador deste blog e de um amigo. Será certamente, entre muita vivência e estórias extremas que o Gonçalo Velez deparou na sua vida de aventureiro a mais marcante. Uma estória que ainda está a viver.

O Gonçalo foi pioneiro em Portugal na exploração aos Himalaias, sendo o primeiros português a subir um oito mil (em 1991 o Annapurna com 8091m), sendo que embora sem abandonar o himalaísmo passou a dedicar-se essencialmente ao parapente.

A motivação por ambientes de montanha leva-o a procurar grandes espaços e realizar voos de grande distância, desenvolvendo competências que o impeliram a adquirir uma assa muito técnica de competição. Mas como todos sabemos para maior performance é necessário mais ligeireza, mais técnica e os erros ou variáveis tornam-se mais estreitos.

No último voo que realizou, tudo parecia estar perfeito, o dia límpido e o vento adequado. A Serra da Estrela chamava assim a mais um dia excelente para voar. A descolagem foi perfeita ao que se seguiu um conjunto de manobras para ganhar altitude, recorrendo ao auxilio de ventos ascendentes.

video

Mas inesperadamente, uma rajada de vento levou à instabilidade da asa, preocupado em tentar controlar a assa não se apercebeu que descia vertiginosamente, perdendo tempo e o momento que lhe permitia abrir o paraquedas de recurso. O que se sucedeu é impressionante de ver, certamente mais de sentir e de acompanhar para quem assistiu e participou no socorro.


video

video


As consequências foram graves, fracturas num braço, pulmão perfurado, colapso da bacia, hemorragias internas e externas. A probabilidade de sobrevivência parecia reduzida, mas o sistema de amortecimento e protecção, o socorro pronto e excelentes cuidados de saúde permitiram-no manter agarrado à vida. Depois seguiu-se muita perseverança, muita capacidade de luta do Gonçalo, muito trabalho dos profissionais de saúde...

O Gonçalo continua internado no hospital ortopédico na Parede, recebendo visitas durante a tarde, continua sem se poder colocar de pé, mas em breve passará a mais uma fase importante, com desenvolvimento e recuperação da mobilidade.

Um grande abraço para o Gonçalo e os desejos de uma total e rápida recuperação.

Viva a vida!

PS: O Gonçalo escreveu uma descrição detalhada do seu acidente que podes ler no blog dele sobre parapente "Atira-te ao Ar!".


15 comentários:

Alpine disse...

Estive um pouco no Hospital da Parede com o Gonçalo. Pareceu-me forte. Magro, debilitado, descalcificado, mas forte. Já falámos na próxima época de ski de Travessia. O Homem está com vontade de se mexer (e não pode, por enquanto). É desta fibra que são feitos os homens: uns calçam as pantufas para o resto dos seus dias; outros fazem planos para depois da recuperação. E que recuperação. O acidente foi a 10 de Julho, se não me falha a memória, e o Gonçalo só terá autorização para se levantar lá para Outubro. Ah, e levei um filho comigo. Estas lições de vida e de estamina são importantes, para o bem e para o mal. Um abraço, votos de melhoras ao Gonçalo e esperança de o ver entre nós quanto antes. Alpine

André Portas disse...

Deixo esta mensagem aqui porque é o único meio que conheço para poder "contactar" o Gonçalo.

Conheço pouco sobre ti e a tua vida, mas o pouco que conheço chega para me encher as medidas.
Espero que recuperes o mais cedo possível, que recuperes a mobilidade e que daqui a alguns tempos estejas de novo no ar onde suponho que te sentes verdadeiramente livre.

As melhoras,
André Portas

tomecas disse...

é de facto arrepiante.
votos de rápidas melhoras, Gonçalo.
obrigado por partilhares o relato. sou de opinião que se deve falar destes assuntos pois é uma maneira de se tentar evitar que voltem a acontecer. tenho uma 1-2 e se me puderes responder, queria saber se achas possível que o que te aconteceu poderia ter acontecido também com uma 1-2.

abraço meiguinho.
Rui Tomé

Gonçalo Velez disse...

Muito obrigado a todos que me têm desejado as melhoras e demonstrado cuidado pelo meu bem estar. Fico muito reconhecido pelas inúmeras visitas que tenho recebido, a salientar algumas pessoas com quem nunca convivi muito no passado mas que se deram ao trabalho de me fazer um pouco de companhia no hospital.
Respondendo ao Rui, o que me aconteceu só ocorreria na tua "1-2" se fosses tu a provocá-lo e tinhas de te esforçar bastante! Numa "1-2": mãos em cima e tudo acaba bem.

tomecas disse...

ok, Gonçalo. Muito obrigado pela resposta pronta. Não me conheces, sou de Coimbra, mas espero conhercer-te um dia no cimo dum monte qualquer. Abraço sincero e que recuperes bem e depressa.
Até 1 dia.

Rui Tomé

Anónimo disse...

Amigo Gonçalo,
As sinceras melhoras e um abraço.

Paulo Adriano

Marcos - Arganil disse...

Olá Gonçalo, não sei se te lembras de mim, na altura que voava-mos juntos eu tinha uma Sigma 6 azul de depois uma Radon branca. É impressionante a maneira como descreves o teu incidente. Mas tudo isso são ventos passados. Desejo-te as rápidas melhoras e espero te encontrar numa nuvem o mais breve possivel. As melhoras. Abraço.Marcos Gomes - Arganil.

Carlos Virgílio disse...

Olá Gonçalo

Sou o Carlos (da Asa Delta). Também te queria desejar PESSOALMENTE votos de melhoras e uma recuperação tão rápida quanto seja possível. Espero sinceramente voltar a ver-te dentro em Breve numa descolagem qualquer. És um daqueles pilotos do "trapo" com quem eu gostava de verdade de estar e conviver. Viva a Voo- Livre e viva ainda mais os pilotos de coragem e Força como tu.

Pedro Vasques disse...

Viva Gonçalo. Não te conheço pessoalmente mas já partilhámos uma ou duas descolagens. A força que aplicas na tua recuperação e o desejo que demonstras em continuar é uma lição pratica que dás que o querer é parte fundamental. Obrigado pela tua partilha e que tudo te corra pelo melhor.

Anónimo disse...

Gonçalo, desejo-te as mais rápidas melhoras!

Paulo Roxo

Daniela Teixeira disse...

Olá Gonçalo

Apesar de não nos conhecermos pessoalmente, quero deixar os votos de melhoras e que a recuperação seja o mais rápida possivel.
Pelo que li, estás com bom espirito, algo fundamental a manter nestas duras situações.
Que tudo te corra bem.
Daniela teixeira

João Guy Almeida disse...

Olá Gonçalo.
Aqui é o João Guy (Fortaleza - Ceará - Quixadá) presidente da Federação Cearense...
Só agora ficamos sabendo do seu acidente e estamos felizes em saber que você está bem e em plena recuperação.
Esperamos que no XCeará de 2011 sua presença seja confirmada.
Abs meu amigo e muita força.

Anónimo disse...

grande gonçalo....... sou de Roraima pioneiro do Vôo livre em Roraima, desejo melhoras e que JESUS esta com nois.

Anónimo disse...

Boa Gonçalo


Embora apenas tenha estado contigo numa pequena formação de caminhada realizada em Bragança à vários anos , tenho seguido com muita consideração e admiração o teu percurso pelas montanhas que é a minha especialidade.
Parabens pela coragem e determinação para viver que mais uma vez demonstras-te .
Felicidades e votos de uma rapida recuperação .


Pedro Pacheco

Paulo Soares disse...

Gonçalo, ...foi angustiado que vi o desenrolar das imagens do teu acidente. Tiveste muita sorte. Os pilotos que lá estiveram e que te socorreram foram duma grande coragem também. Deves-lhes muito...As suas vozes demonstram a aflição que sentiram...Há uma voz que eu reconheci...é duma pessoa impecável que tu bem conheces. Vou pedir a Deus nas minhas orações para que recuperes rapidamente e que depois decidas a fazer da tua vida uma Grande Festa...como só tu sabes fazer! Um grande abraço. Força !!